O desejo de se tornar escritor sempre esteve presente na vida de Matheus Prado, mesmo quando ele era novo demais para entender isso. Sempre fora apaixonado por livros e em pouco tempo, as histórias que lia já não eram capazes de distraí-lo. Ele queria contar suas próprias histórias e foi assim que tudo começou.

Matheus nasceu no dia 12 de Fevereiro de 1989 na cidade de Iguatemi, no Mato Grosso do Sul, mas aos 11 anos, mudou-se para Umuarama, no Paraná, onde residiu boa parte de sua vida. Em 2014 mudou-se para Sinop, no Mato Grosso, onde vive até hoje. Cursou a faculdade de Maketing, mas achou chatíssima e por isso, desistiu do curso. É proprietário de uma agencia de Ilustração e Design Gráfico chamada MAORI CRIAÇÃO, especializada em design editorial.

Aos 13 anos, iniciou sua jornada pelo mundo da escrita. Seu primeiro livro foi um romance de Fantasia Medieval inspirado em histórias como “O Senhor dos Anéis” e “O Rei Arthur”. Depois de centenas de modificações e melhorias, este livro se tornou o que hoje conhecemos como “Sangue na Água” e, muito em breve, ele será publicado.

No ano de 2008, enquanto prestava o serviço militar obrigatório, descobriu sua paixão. As histórias da Segunda Guerra Mundial. Foi nessa mesma época que descobriu que seu tio-avô, Diogo, lutara em tal guerra, sendo participante da Força Expedicionária Brasileira, a FEB. Sentiu-se profundamente atraído por tal história e não conseguiu descansar até passá-la para o papel. Assim surgiu seu primeiro romance, “Os Últimos Heróis”, que conta em detalhes a participação de seu tio-avô na guerra.

Em 2016 ingressou na faculdade de Jornalismo. Além disso tudo, adora Rock de todos os tipos e atua como guitarrista sideman e freelancer em algumas bandas. O que mais odeia no mundo é a moda, porque, na verdade, ele se veste muito mal. As coisas que mais gosta no mundo são: assistir filmes, escrever e comer pizza fria. Ou os três ao mesmo tempo!

MATHEUS PRADO
Sinop - MT

Estudante de jornalismo, escritor, músico, cineasta e crítico de cinema. Matheus Prado acredita que a vida é um oceano profundo e que, para vive-la, devemos nos aventurar muito além da superfície.