MATHEUS PRADO
Sinop - MT

Estudante de jornalismo, escritor, músico, cineasta e crítico de cinema. Matheus Prado acredita que a vida é um oceano profundo e que, para vive-la, devemos nos aventurar muito além da superfície.

Novos Autores

Como construir sua audiência?

Por em 15 de Janeiro de 2017

Muito mais importante do que ter seu livro publicado é ter alguém interessado em lê-lo. Caso contrário, você apenas desperdiçou o seu precioso tempo escrevendo e realizando todas as fases que constituem o processo de publicação. Você precisa de público. De leitores. De audiência. Essa é a palavra mais correta, pois ela define os seus leitores em tempos de internet, com os quais você pode interagir através do livro em si, de vídeos, de podcasts, de posts em blogs e muitos outros lugares.

E parece bem óbvio que, se você quer que seu livro seja lido, compartilhado e recomendado por alguém, precisa construir essa audiência. Você precisa de uma base sólida de fãs, que te acompanharão constantemente, querendo saber tudo que você faz, toda as novidades sobre livros futuros, eBooks, cursos, palestras, entrevistas e tardes de autógrafo.

A grande dúvida é: Como construir essa audiência?

Em primeiro lugar, tenha em mente que isso não é fácil. Ainda mais nos dias de hoje, onde tantas coisas surgem e morrem com uma velocidade incrível. Mas há alguns passos simples que, se seguidos corretamente, podem ajudar e muito no processo.

O primeiro deles – e o mais importante de todos – é identificar os seus leitores. Você precisa saber para quem está escrevendo antes mesmo de começar a escrever. Por mais que seja difícil para você, encare seu livro como um produto e tente descobrir quem pode se interessar por esse produto. Seja bem específico no início. Quanto mais específico melhor.

Quando você estiver tentando descobrir quem são os seus leitores, não pode simplesmente chegar à conclusão de que seu livro é para jovens. Você precisa constatar, por exemplo, que seu livro é para jovens com idade entre 13 e 17 anos, que gostam de ficção científica e romance, que pertencem às classes A e B e que passam de 3 a 8 horas por dia no computador. Lembre-se: Quanto mais específico melhor.

Você pode pensar que isso vai limitar o número de leitores, mas, na verdade, é bem o contrário. É muito melhor ter 100 leitores fieis, que seguem você, compram seus livros, visitam seus sites e blogs, comentam seus posts e divulgam seu trabalho do que 100.000 que nunca opinam, nem se interessam por sua vida e suas ações e que, se tiverem a oportunidade, baixarão uma versão ilegal do seu livro através de um PDF na internet.

E quando você já tiver identificado seu público-alvo, tente descobrir o que ele gosta e os moldes aos quais ele está acostumado. Isso serve para duas coisas distintas: Para não oferecer algo completamente diferente, ao qual nenhum deles irá se interessar e para lançar coisas diferentes, que eles amam mais nunca tiveram.

Se o seu público só lê livros impressos, por exemplo, você precisa saber disso para não oferecer a eles um livro digital, que certamente será ignorado. Ou então para oferecer uma versão digital para todos que comprarem a versão impressa, impulsionando-os a testar os livros digitais. Eles ficarão entusiasmados e verão em você a imagem de uma pessoa inovadora e cheia de boas ideias.

É claro que você também não pode esquecer de descobrir onde o seu leitor está. Descubra que sites eles acessam, em que fóruns comentam e em que lojas compram. Esteja nas mídias sociais, mas não se prenda apenas ao facebook, twitter e outros grandes sites. Os pequenos sites de nicho, com 100 ou menos usuários ativos podem conter muitos leitores em potencial e é tolice subestimá-los. Faça amigos e seja sociável.

Se for possível, frequente até mesmo as mesmas feiras e eventos onde eles costumam dar as caras. Mas tenha sempre em mente que, tanto na internet quanto pessoalmente, o importante é a interação e a simpatia. E o conteúdo, é claro. Por isso, sempre tenha algo relevante para dizer para o seu público. Geralmente, eles vão querer saber sobre você por causa da sua obra. Nunca se esqueça disso. Sua obra é sempre mais importante.

Seja prestativo quando seus leitores te perguntarem alguma coisa, por mais tola que seja a pergunta. Responda sempre, de forma amigável e evite as respostas prontas. Faça com que eles sintam que sua atenção está sendo dedicada exclusivamente a eles. Faça perguntas você também e demonstre interesse pela vida deles. Muitos leitores também escrevem e ficarão felizes de receber conselhos e dicas suas.

Construa uma lista de e-mails dos seus leitores e mande notícias sempre. Através dessa lista de newsletter, você pode enviar vídeos exclusivos, entrevistas suas, novidades sobre suas próximas obras, pode convidá-los para eventos e noites de autógrafos, enviar posts do seu site ou blog, oferecer dicas sobre a sua área de atuação e muitas outras coisas. Você pode até anunciar e vender seus livros, mas tome muito cuidado para não mandar repetidamente os links para páginas de compra. Use sua lista de e-mail para criar um relacionamento maior e melhor com a sua audiência, e não apenas para vender.

TAGS
ARTIGOS RELACIONADOS