Matheus Prado

Quem diria que eu chegaria tão longe

Mais um ano. Quem diria que eu chegaria tão longe? Ninguém. Nem mesmo eu. O fato é que aqui estou, sem saber bem o que devo fazer para continuar seguindo a vida. Porque, sendo bem sincero, eu não gostaria de continuar seguindo a vida.

Não quero morrer também, é claro, mas queria que fosse o contrário. Que a vida me seguisse. Queria escolher as minhas batalhas, os meus caminhos. Seguir os meus sonhos e voltar a acreditar que a única coisa que realmente me separa deles é a minha força de vontade.

Afinal de contas, eu tenho muita vontade. O problema está na força mesmo.

Não que eu seja um sofredor. Eu sei que a minha vida é melhor do que a de muita gente. Mas isso não muda o fato de que, na maior parte do tempo, está tudo uma merda.

Matheus Prado