Matheus Prado

Como dizia o Raulzito: “entrar para a história é com vocês”

No dia 15 de abril de 1912 o maior o maior navio transatlântico já construído até então, naufragou nas águas geladas do oceano Atlântico. Milhares de pessoas perderam suas vidas no acidente marítimo que até hoje é lembrado como um dos maiores da história, e que já rende centenas de documentários, livros e filmes, contando como a tragédia aconteceu.

Inicialmente, o navio foi construído pela White Star Line, uma empresa que já havia passado por vários problemas financeiros, inclusive um outro naufrágio.

Mesmo assim, milhares de pessoas compraram as passagens para a viagem inicial. Todos queriam ver o maior navio do mundo. Todos queriam presenciar e, porque não, fazer parte da história.

E eles fizeram. O navio afundou depois de colidir com um iceberg e, dos 2435 passageiros e mais 892 tripulantes dentro da embarcação, apenas 705 pessoas sobreviveram.

Mais de cem anos depois, a empresa Blue Star Line anunciou que vai lançar um navio chamado Titanic II, que terá o mesmo design e as mesmas proporções do original. Propostas semelhantes já haviam sido feitas antes, mas agora, de fato, o empreendimento vai sair do papel. O veículo já está sendo fabricado e fará sua primeira viagem em 2022.

Inicialmente, o barco vai traçar uma rota inédita com duração de duas semanas, que vai Dubai até o cais de Southampton, na Inglaterra. Depois disso, o Titanic II vai percorrer o mesmo caminho da navegação original, saindo do Reino Unido e indo até Nova York. Após essa tour de lançamento, o cruzeiro vai passar por várias regiões do mundo fazendo viagens de turismo. Essas regiões ainda não foram especificadas.

Bom, eu não sei se o meu nível de superstição está muito alto, mas eu acho isso uma loucura sem fim. E até mesmo um desrespeito com as famílias dos milhares de vítimas que perderam suas vidas no acidente. É o mesmo que construir outras torres gêmeas no mesmo lugar onde ficava o World Trade Center e ainda chamar os prédios novos com o mesmo nome.

Talvez seja só loucura minha mesmo, não sei. Só sei que eu é que não colocaria meus pés lá. Como dizia o Raulzito: “entrar para a história é com vocês”. Por que se tem uma coisa que a história nos prova é que ela é cíclica e se repete de tempos em tempos. Dá uma olhada na política brasileira e você vai ver o que eu tô falando.

Matheus Prado