CRIATIVIDADE VS DISTRAÇÃO: cinco dicas matadoras que vão te deixar muito mais criativo

No última artigo, nós conversamos sobre as dificuldades de se manter produtivo em uma era onde absolutamente tudo representa uma distração. Elenquei algumas formas de impedir que a distração e a procrastinação tomem conta da sua vida. Caso ainda não tenha lido, CLIQUE AQUI.

Hoje, dando continuidade a esta série, vamos conversar sobre algumas das melhores formas de melhorar a sua criatividade em meio a este turbilhão de informações.

Ao contrário o que muita gente pensa, a criatividade não é algo místico, que brota em algumas pessoas escolhidas pelos deuses, em momentos únicos de inspiração. A criatividade é, como qualquer outra habilidade humana, uma característica que pode ser apreendida e melhorada com o tempo.

#01 – Tire um tempo só para você

Por mais que você seja alguém que não gosta de introspecção e meditação, tirar um tempo só para ficar em silêncio, pensando ou parando de pensar, pode trazer muitos benefícios para sua vida. O seu cérebro trabalha ativamente durante todo o dia e ele também precisa de um descanso. Então, se as ideias simplesmente não estiverem fluindo, tire um tempo para o seu cérebro. Cuide bem da sua principal ferramenta de trabalho.As formas mais comuns de se fazer isso são meditar ou praticar ioga, mas você também pode passear em um parque ou tomar um banho bem relaxante.

Isso não tem nada a ver com espiritualidade ou qualquer conceito semelhante. O importante é ter um tempo diário para que o seu cérebro possa relaxar e retornar ao seu potencial mais profundo.

Caso não resolva e sua mente ainda permanecer muito agitada, recomendo que procure um psicólogo ou um analista… Pode ajudar a entender o que se passa na sua mente. Mas fuja dos coachs, porque isso é balela.

#02 – Consuma conteúdos semelhantes

Reserve um tempo diário para consumir conteúdos que possam te ajudar a produzir mais. Isso não significa apenas conteúdos educativos, como cursos livres ou graduações. Me refiro a filmes, séries, livros, músicas e o que mais você quiser. Se você for um artista plástico, tire um tempo no seu dia para apreciar obras de artes, visitar museus (mesmo que em tour virtual) ou qualquer outra atividade semelhante. Se você for um escritor (a), leia livros sobre os temas semelhantes ao que você escreve, assista filmes e ouça trilhas sonoras. Você não tem nem ideia de como isso pode ser proveitoso. Até mesmo para te ajudar a entender o que não fazer e o que já é um grande clichê dentro do gênero.

A principal observação neste ponto é: cuidado com os plágios! Consumir conteúdo semelhante ao que você produz (ou quer produzir) deve ser uma forma de abrir sua mente para as possibilidades, não como uma forma de buscar ideias ou roubar ideias. São conceitos bem diferentes. Se estiver precisando ter boas ideias, leia ESTE ARTIGO.

#03 – Tome cuidado para não sair dos trilhos

Infelizmente, a sua mente não consegue ficar parada. Em um segundo, você está pensando em criar alguma coisa maravilhosa, mas no próximo, já está pensando no que vai comer no almoço. Um tempinho depois, sua mente já divagou e você está lembrando do meme de gatinho que assistiu no celular. Uma hora depois, você nota que já se passou uma hora e você ainda não fez nada.

O cérebro é um trem em alta velocidade que insiste em andar fora dos trilhos. Precisamos manter a calma e a mente limpa para que isso não ocorra. Então, sempre que notar que seus pensamentos estão descarrilhando, pare, respire fundo e recomece. Novamente, a meditação ou a introspecção pode ajudar bastante. Mas você precisa estar alerta em todos os instantes. Mantenha seu cérebro animal sobre controle.

#04 – Visualize as situação

Esta fica está intimamente ligada a minha experiência pessoa, por isso, aceito caso me diga que ela não funcionou com você. Mas, não vai custar nada se você tentar, não é mesmo? Quando quero escrever, sempre tento visualizar as cenas em minha mente, não apenas pensar nas melhores palavras para usar. Não consigo simplesmente me sentar em frente ao computador e escrever, escrever, escrever. Ao contrário, tento viver as histórias que estou contando. Sentir o vento suave das montanhas no rosto, me esgueirar por entre as cavernas obscuras, mergulhar nos oceanos mais profundos ou flutuar por entre as nuvens densas.

Talvez haja base científica para isso, porque já ouvi psicólogos dizendo que o nosso inconsciente não tem um linguagem e se comunica através de imagens. Não posso afirmar com exatidão, mas, ao menos comigo, funciona muito bem. Até mesmo quando as coisas dão errado na minha vida, tento ficar em silêncio e relembrar a situação, como quem assiste um filme triste. Tem dado muito certo. Faça o teste.

#05 – Aprecie as coisas boas da vida

Esta é uma dica clichê, mas que nunca perde o brilho. Muitas coisas simples são extremamente eficazes quando o assunto é nos deixar mais felizes e produtivos. Plantas no canto da sala, seu animal de estimação deitado ao seu lado, um mensageiro do vento preso no batente da porta da sala ou um quadro com um pintura que te faz pensar… Colocar a mesa de trabalho ao lado da janela para sentir a luz do sol no rosto.

O pior de tudo é que nós temos plena consciência deste fato, mas, ainda assim, ignoramos sua capacidade. Quantas vezes você saiu no quintal ou na sacada apenas para sentir o sol e o vento no rosto? Quantas vezes se sentou num banco em um parque e observou o dia?

Há muitas coisas boas que deixamos passar, simplesmente porque estamos ocupados demais para o olhar. E também não precisamos de religião ou pensamentos filosófico para apreciar estes pequenos momentos. Só precisamos olhar com um pouco mais de atenção para as coisas que estão ao nosso redor. Afina de contas, a vida é sua e você não deve perder nem um segundo dela!

***

Este foi o artigo de hoje. Espeque que o conteúdo tem sido útil e te ajudado de alguma forma. Eu produzo muitas outras coisas no meu canal do YouTube e na minha conta do Instagram também. Me siga por lá. Amanhã estamos de volta com mais um conteúdo de alto valor para você.

Comentários do Facebook

 O que você achou deste conteúdo? 

Deixe a sua opinião nos comentários, para que eu possa melhorar e trazer as melhores dicas para você. E lembre-se de assinar gratuitamente a newsletter, para que você possa receber os nossos posts diretamente no seu e-mail. Você também pode assinar o meu canal no YouTube e conferir os vídeos todas as semanas sobre literatura e escrita criativa.