Há muitos e muitos anos, o escritor tinha uma única tarefa: escrever. Tudo o que ele precisava fazer era produzir uma boa história, conseguir uma editora (o que nunca foi fácil) e deixar que outras pessoas se preocupassem com a promoção e a publicidade desta obra.

Mas eu nem preciso dizer que os tempos mudaram, não é? Esses dias foram a muito tempo e, certamente, não voltam mais.

Hoje, uma das principais tarefas do autor é promover intensamente o seu trabalho, tanto pessoalmente quanto nas redes sociais. A autopromoção é tão fundamental para se obter sucesso na escrita quanto a criação de uma história marcante ou o bom uso do português.

E não importa se você é o Zé Lelé ou o Paulo Coelho. Todas as pessoas que planejam ou sonham viver da escrita precisam conhecer e aceitar essa realidade.

O fato ainda mais triste dessa história toda é que, de uma forma geral, escritores são péssimos quando o assunto é marketing. Alguns se escondem em um castelo e acham que um aceno da janela é suficiente para agradar os leitores. Outros se consideram tão talentosos que sequer acenam.

E uma grande maioria faz o extremo oposto. Enchem seus perfis nas redes sociais com propagandas e autopromoção, como se isso pudesse obrigar algum a comprar os seus livros.

E mesmo que, para alguns escritores com muita sorte, o marketing pessoal e a promoção de suas obras soe tão natural quanto a respiração, para a maioria dos mortais, esta é uma tarefa ingrata e assustadora. Ainda assim, é uma tarefa que deve ser realizada diariamente.

Você deve ter uma rotina diária de dedicação a escrita. Uma ou duas horas por dia, se segue as minhas dicas. Mas acho improvável que gaste pelo menos 10 minutos do tempo que passa nas redes sociais para promover o seu trabalho da forma correta.

Mas não preocupe. Hoje nós vamos mudar isso.

Abaixo, vou te apresentar cinco dicas incríveis que vão te ajudar a melhorar o marketing da sua obra, começando pelo item mais importante: você. O marketing pessoal é a chave para que suas obras soem atrativas para os leitores, uma vez que grande parte da decisão de compra se dá pelo nome do autor.

As pessoas compram os livros dos escritores e das escritoras que eles gostam e admiram. Mas… como se tornar admirável?

É o que vamos descobrir.

01 – Crie metas realistas

A primeira dica não poderia ser diferente. Mantenha seus pés no chão e seja realista com os objetivos que você quer alcançar. Escritores que realmente estão comprometidos com a escrita já tem familiaridade com a ideia de metas pequenas para alcançar um grande objetivo. Com o marketing pessoal a coisa é bem parecida.

Não tente conseguir 1000 seguidores no Instagram em uma semana ou aumentar suas vendas em 20% no próximo mês. Isso não é impossível, é claro, mas é bem difícil. Ainda mais se você precisa conciliar seu tempo entre a carreira de escritor e um trabalho formal que te consome oito horas diárias.

Ao contrário disso, defina metas mais simples e possíveis, como;

  • Publicar pelo menos dois stories por dia sobre meu livro;
  • Enviar meu livro para um blogueiro/youtuber literário todas as semanas;
  • Produzir pelo menos um artigo por semana em meu site;
  • Estimular a interação entre meus seguidores.

São objetivos simples, mas que tem um efeito gigantesco quando olhamos em futuro. Quando atingir esses objetivos, suba o nível. Atingir objetivos menores nos dá a confiança necessária para tentar alcançar objetivos mais difíceis.

Por falar nisso, você está me seguindo nas redes sociais? Eu estou no Instagram, no Facebook e no YouTube.😀

02 – Encare a escrita como um trabalho

Eu sei que você deve ter um outro emprego, que coloca a comida dentro de casa, e que a escrita ainda é apenas um sonho distante. E, por esse motivo, tanto a escrita quanto o seu marketing pessoal acabam ficando de lado em alguns momentos da sua vida. Isso acontece com todo mundo.

Mas é importante tomar uma decisão que só cabe a você: passe a encarar a escrita como um trabalho de verdade.

Você não precisa abandonar tudo para viver seu sonho de ser escritor ou escritora. Mas precisa separar um momento do seu dia para investir neste sonho. Uma ou duas horas, como eu disse antes. E não venha me dizer que não consegue, porque eu sei que dá. Já passei por situações terríveis, em empregos que consumiam minha alma e, mesmo assim, conseguia manter uma rotina de escrita.

Se você não se ver como um escritor, ninguém te verá. Parece alto-ajuda barata, mas não é. Acredite em mim.

Crie hábitos concretos e não os rompa, por mais que deseje. Escreve mesmo quando não quiser escrever. Promova mesmo quando não quiser promover. Poste mesmo quando não quiser postar. Crie uma rotina, um hábito, para que as coisas possam acontecer. Sem sacrifício e trabalho duro, nada dá certo.

03 – Mantenha o que está funcionando e abandone o resto

Com um conhecimento de nível básico do Facebook ou do Instagram, você já será capaz de medir o envolvimento do seu público em suas publicações. Muitos autores subestimam a importância destes dados e eu digo isso porque, durante muito tempo, eu também fui um deles.

Mas o fato é que ignorar estes dados é dar sempre um tiro no escuro. Por mais talentoso que você seja, jamais será capaz de adivinhar o que eu o seu público quer e como ele reagirá às suas publicações.

Também é importante descobrir qual rede social da mais retorno. Pode ser que você adore publicar no Instagram… mas será que os seus leitores estão lá? E se eles estiverem no Facebook, onde você nunca posta nada?

Faça testes rápidos e opte pelas plataformas que gerarem mais resultados, mais interação e, se for o caso, mais vendas. Se o Twitter não está trazendo resultados, delete sua conta. Mas se as pessoas interagem com os seus stories e curtem os seus conteúdos no Instagram, tente postar com mais frequência.

04 – Você não precisa começar do zero

Há muitos cursos, livros, canais de YouTube que ensinam técnicas eficazes de marketing digital. Eu sei que você ouve o que eles falam quando eles aparecem em seu feed e pensa: isso é besteira. Esse cara está tentando me enganar.

Em boa parte, isso pode ser verdade. Mas, seguir o caminho oposto e ignorar o que todo mundo está falando pode representar anos de esforço e, no pior dos casos, fracasso absoluto.

O fato é que você não precisa reinventar a roda. Ela já existe e funciona muito bem.

Busque conhecimento em todos os lugares que puder, afinal, há muita coisa gratuita por aí. E quando achar um conteúdo de valor que valha o investimento, arrisque. Conhecimento nunca é desperdício de tempo.

Você não precisa caminhar sozinho. Não precisa começar do zero. Use técnicas que já foram testadas e comprovadas antes de querer inventar as suas próprias estratégias.

05 – Use as ferramentas disponíveis

Sabia que você pode programar todas suas publicações no começo da semana e deixa-las sendo postadas automaticamente, até mesmo os stories? Não é possível fazer isso nativamente, mas ferramentas como o mLabs e o Etus resolvem este e muitos outros problemas, para que você não passe o dia preocupado sobre o que precisa postar.

A tecnologia existe para nos servir e você pode e deve usufruir destes benefícios. Não se transforme num tecnofóbico. Entregue-se de corpo e alma para todas as vantagens que os softwares e aplicativos fornecem.

Se você não sabe usar o Photoshop ou não tem grana para pagar a assinatura mensal, use o Canva para criar suas artes. Ele é mais simples e tem recursos gratuitos. Quer editar seus vídeos antes de publicá-los? Você pode usar o Adobe Premiere, mas também pode edita-los pelo celular, porque há centenas de aplicativos gratuitos que fazem isso muito bem, como o FilmoraGo, o KineMaster e o Premiere Rush.

Pesquise e busque referências. O que importa é sair do lugar.

Conclusão

Esse é só o primeiro passo na longa caminhada que é o Marketing Pessoal para escritores. O meu objetivo é que você entenda que, assim como as suas obras, você também é um produto e precisa ser “vendido” da forma correta. As pessoas compram o livro, mas também compram o autor.

Sempre que vejo um livro do Stephen King dando sopa em uma livraria, eu compro, mesmo sabendo que pode ser ruim. Faço isso porque também sei que, na maioria da vezes, o livro será muito bom. O autor me vendeu essa confiança.

Tente fazer o mesmo. Venda-se. E não veja isso como algo pejorativo, capitalista selvagem. Veja isso como uma forma de mudar de vida, criar autoridade e mostrar par ao mundo quem você realmente é.

Afinal, caso não tenha ficado claro, Marketing Pessoal não significa mentir sobre suas características para enganar os leitores. Significa mostrar o que você tem de especial, para que eles queiram te conhecer melhor e consumir suas obras.

Então é isso aí. Obrigado pela visita e boa escrita. 😀

Comentários do Facebook

 O que você achou deste conteúdo? 

Deixe a sua opinião nos comentários, para que eu possa melhorar e trazer as melhores dicas para você. E lembre-se de assinar gratuitamente a newsletter, para que você possa receber os nossos posts diretamente no seu e-mail. Você também pode assinar o meu canal no YouTube e conferir os vídeos todas as semanas sobre literatura e escrita criativa.
Powered by Rock Convert

Entre para minha lista VIP e receba os conteúdos mais exclusivos sobre storytelling diretamente no seu e-mail

Junte-se a mais de 3200 pessoas

Não enviamos spam e o seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

Matheus Prado
Matheus Prado

Matheus é jornalista, escritor e cineasta. Acredita que a vida é um oceano profundo e que devemos nos aventurar muito além da superfície.

Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.