Matheus Prado

É vergonhoso autopublicar seus livros?

Existe um monstro escondido na ideia da autopublicação. Alguns autores encaram essa forma de trabalho como algo menor, até vergonhoso e o pensamento, infelizmente, as vezes é repassado para o leitor. Soa mais ou menos assim: “Esse cara teve que pagar para ter o livro publicado. Ele deve ser muito ruim e, só tentou essa alternativa porque nenhuma editora aceitou os originais dele”.

Em muitos casos, isso pode ser verdade. Mas não é regra. Inclusive, alguns autores de sucesso têm buscado a autopublicação por livre e espontânea vontade, visando uma forma mais clara e menos burocrática de lançar suas obras ao mundo.

Não é vergonha nenhuma pagar para ter seu livro impresso. Você só não deve fazer loucuras. Assim como existem ótimos profissionais e empresas, existem pessoas inescrupulosas, cuja única intenção é lucrar em cima do sonho do autor iniciante. Então, quando for pesquisar sobre estes serviços, preste muita atenção. Na dúvida, use os sites gratuitos. Em qualidade gráfica, inclusive, nem mesmo os pagos serão melhores. Cito como exemplo o site PerSe que, dentre outros serviços, oferece até mesmo acabamentos com papeis diferenciados, coisa antes vista apenas no exterior.

Outro site de autopublicações com ótimos serviços é o americano CreateSpace, pertencente a Amazon. Talvez, de todos os sites semelhantes, ele seja o melhor, sendo que possui muito mais opções, tanto de tipos de papeis quanto de formatos e tamanhos para os livros impressos. O único empecilho para os autores brasileiros é o fato de não haver uma sede da empresa aqui. Isso dificulta o contato e praticamente impossibilita a contratação dos serviços pagos do site, como correção ortográfica.

Mas, ainda assim, o CreateSpace conta com as melhores opções e, acredite se quiser, os melhores preços. Na maioria das vezes, fica mais barato confeccionar seu livro através dele e importá-lo do que produzi-lo em alguns dos sites brasileiros. Eu realmente gostaria muito de saber o que causa essa diferença tão gritante de preços.

O fato principal é que a autopublicação traz muitas vantagens, ao mesmo tempo em que traz muitos problemas que o autor pode não estar preparado para solucionar. Se você não for capaz de desenvolver uma boa capa e um bom trabalho de edição e diagramação, faça um esforço e contrate alguém para isso.

Tenha em mente que até as pessoas mais leigas no assunto são capazes de reconhecer pela capa de um livro (e, na internet, as capas são as maiores responsáveis pelas suas vendas) o trabalho de um profissional e o de um amador. Elas dificilmente optarão pelo amador, ainda mais considerando que os livros impressos pelos serviços de autopublicação são, geralmente, bem mais caros que os livros produzidos por grandes editoras, que ganham descontos nas altas tiragens.

Cuide muito bem da sua obra.


Gostou do post? Então comente. Diga sua opinião. E lembre-se de assinar a newsletter no formulário ao lado para receber os novos posts com ótimas dicas diretamente no seu e-mail.

Matheus Prado