Matheus Prado

Entenda de uma vez que o WhatsApp não é fonte de informação!

O candidato a presidência da república, Jair Bolsonaro, foi esfaqueado na última quinta feira enquanto participava de uma atividade de campanha em Juiz de Fora, Minas Gerais. Com certeza você já sabe disso.

E, com toda certeza, você já recebeu vídeos, fotos, áudios e sei lá mais o que de “especialistas” que descobrira uma grande teoria da conspiração forjada por Bolsonaro e sua equipe para que ele consiga vencer a eleição.

Segundo eles, o ataque foi forjado. A faca nem era de verdade.

A principal prova é que não há sangue nas imagens, nem na faca nem no candidato.

É que as pessoas estão acostumadas a assistirem filmes americanos e agora elas acham que, na vida real, o sangue esguicha do mesmo jeito. Elas acham que vivemos dentro de um filme de terror trash dos anos 80.

Isso não é ingenuidade. Isso é burrice mesmo.

É importante entender que as coisas não são como nos filmes. Se isso fosse forjado, todos já estariam sabendo. Ele teria que ter pagado médicos, policiais, enfermeiros e uma infinidade de pessoas que comprovassem a história. Algo simplesmente impossível e inviável.

A vida não é como nos filmes. Por mais interessantes que sejam as teorias da conspiração, elas são apenas isso. Teorias da conspiração. Nada mais.

E se você acredita que tudo isso é um golpe para esconder a verdade do mundo e para garantir mais votos ao Bolsonaro, você não é muito diferente do Cabo Daciolo.

Não seja um idiota. WhatsApp não é fonte de informação.

Matheus Prado