Matheus Prado

A diferença entre bons e maus escritores – 1ª PARTE

Hoje vamos falar sobre as diferenças básicas entre bons e maus escritores. Existem diferenças, sabia? E elas são gritantes em alguns casos, mas em outros, acabam ficando subentendidas. Por isso, é preciso de atenção.  Assista o vídeo abaixo e deixe sua opinião nos comentários.

Olá, meus amigos escritores. Estamos de volta para mais um vídeo do canal com conteúdo exclusivo para escritores. Hoje vamos falar sobre as diferenças básicas entre bons e maus escritores. Existem diferenças, sabia? E elas são gritantes em alguns casos, mas em outros, acabam ficando subentendidas. Por isso, é preciso de atenção.  Assista o vídeo abaixo e deixe sua opinião nos comentários.

Por mais óbvio que pareça, bons escritores escrevem. Eles praticam por horas a fio e entendem que este é o único caminho para ter seu trabalho reconhecido. Bons escritores também sabem ouvir as críticas que chegam. Eles dizem obrigado, mesmo quando o crítico tenta destruir seus trabalhos. Eles sabem que seus trabalhos sempre podem melhorar e estão em busca da melhora o tempo todo.

Eles sabem que os primeiros rascunhos sempre serão ruins, mesmo que você seja o Ernest Hemingway ou Tolkien. Eles sabem que a melhora vem com o tempo e que escrever não é uma disputa. Você não está apostando uma corrida com ninguém. Não importa o quanto seu texto demore para ficar pronto. O que importa é escrever todos os dias. Isso porque bons escritores sabem que inspiração simplesmente não existe.

Os bons escritores escrevem porque acreditam profundamente no que estão fazendo e entendem que sua escrita é muito mais do que um hobby. É um estilo de vida. Uma vocação divina, se você preferir.

Um bom escritor é humilde e isso não quer dizer que ele se humilha ou aceita qualquer coisa ofensiva que digam sobre sua obra. Na verdade, isso quer dizer que ele tem a mente aberta e sabe que a obra é mais importante que o artista. Não importa o quão difícil e desgastante seja o processo de escrita. Bons escritores escrevem e erram. Ouvem as críticas, aprendem com os erros, inegavelmente, melhoram.

Matheus Prado